Como praticar o Feedback na Gestão de Projetos?

Feedback, é uma palavra originária da língua inglesa que significa opinião, retorno, avaliação ou comentário. Na prática, é também um termo bem incorporado ao português, sendo utilizado justamente para expressar um ponto de vista. Pode ser utilizado, por exemplo para opinar sobre a realização de uma tarefa.

Conceitualmente é lindo, não? Na prática, a falta de correto Feedback vem minando colaboradores e por consequência equipes e projetos. Algumas empresas estão mais focadas em avaliações de desempenho que dar, receber e solicitar Feedback de qualidade.

Dica: Trabalhe a cultura do feedback como uma prioridade e uma prática!

O feedback deve fazer parte do cotidiano de todos em uma organização. Somente com este hábito será possível criar a abertura necessária para um ambiente que abrace a mudança e a inovação. Neste momento é importante realmente enxergar cada momento de iteração entre colaboradores como uma oportunidade de dar e receber Feedback. A constância destas iterações com feedback acaba por moldar a cultura empresarial.

Em outras palavras, reservar um momento “oficial” semanalmente para executar o processo de feedback pode parecer uma boa alternativa, Porém, com esta ação podemos estar restringindo e limitando uma cultura de feedback. O calor de uma conversa amigável, pautada por boas práticas de Comunicação Não-Violenta pode pode quebrar barreiras no dar e receber Feedback.

Lembrando que na CNV, não importa o que os outros digam, apenas ouvimos o que eles estão (a) observando, (b) sentindo, (c) necessitando e (d) pedindo. Na CNV, não importa que palavras as pessoas usem para se expressar, procuramos escutar suas observações, sentimentos e necessidades, e o que elas estão pedindo para enriquecer suas vidas.

Uma barreira natural que pode ser considerada a principal armadilha do Feedback é a pessoa se armar. Para se proteger da vulnerabilidade, presente no procesos de dar e receber retorno, as pessoas se armam, se preparam para a briga.

O Feedback, quando bem realizado, pode apoiar cada colaborador na melhor condução das atividades a serem cumpridas, ressaltando a importância da realização de cada processo e como eles são essenciais para a formação do produto final do projeto.

Um Checklist de Feedback de Qualidade:

Brené Brown, em A coragem de ser imperfeito, lista um checklist que pode te ajudar a estabelecer um Feedback de Qualidade:

  1. Estou disposta a me sentar ao seu lado em vez de no outro lado da mesa;
  2. Desejo colocar o problema na nossa frente em vez de entre nós (ou esfregá-lo na sua cara);
  3. Estou pronta para ouvir, fazer perguntas e aceitar que possa não estar entendendo a questão completamente;
  4. Quero reconhecer o que você faz bem em vez de ressaltar os seus erros;
  5. Reconheço seus pontos fortes e como você pode usá-los para vencer seus desafios;
  6. Posso chamá-lo à responsabilidade sem envergonhá-lo ou culpá-lo;
  7. Estou disposta a assumir a minha parte;
  8. Posso lhe agradecer sinceramente por seu empenho em vez de criticá-lo por suas falhas;
  9. Consigo explicar como solucionar esses desafios vai levá-lo a crescer e a aproveitar novas oportunidades; e
  10. Consigo vivenciar a vulnerabilidade e a abertura que espero ver em você.

Lembre-se de incluir também aspectos positivos no feedback. Já escutei mais de uma vez, que muitas empresas praticam mais o fodeback que o feedback. As pessoas gostam de saber em que aspectos de seus trabalhos estão se saindo bem. Faz sentido pra você?

Além de incluir os pontos positivos, tenha também uma postura sincera ao praticar o feedback. Isso faz bem tanto para quem oferece quanto para quem recebe o feedback.

Pontos principais para o Feedback

Agora um resumo dos pontos principais sobre feedback que vale a pena considerar:

  1. Tenha abertura para dar e receber feedback
  2. Mantenha uma linguagem não-violenta durante o feedback
  3. Lembre-se que cada conversa é um momento para praticar feedback
  4. Inclua também feedback positivo no processo
  5. Prepare-se para fornecer o feedback
  6. Mantenha a sinceridade durante o feedback

Você também pode gostar destes artigos:

Sobre Hayala Curto

Sobre o Colunista: Hayala Curto, CEO da NetProject. Mestre em Informática e graduado em Ciência da Computação pela PUC-MG. MBA em Gerência de Projetos e MBA em Gestão Empresarial pela FGV.
Tem mais de 20 anos de experiência profissional, coordenando projetos de TI e implantando Escritórios de Projetos em clientes de diversos portes e segmentos. Participou da abertura de 3 empresas. A primeira faliu, a segunda foi vendida e atualmente trabalha como CEO na terceira.
É certificado PMP desde 2005, PMI-SP e PMI-RMP, pelo PMI. Também é certificado IPMA-C, Prince2 e CSM. Apaixonado por Gerenciamento de Projetos, atua como docente na área, em cursos de pós-graduação/MBA, desde 2009.

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.