O Scrum Master é um Gerente de Projetos?

Existe muita dúvida em relação às atividades dos profissionais que atuam como Scrum Master e Gerente de Projeto. O papel do Gerente de Projeto é próximo ao do Scrum Master, mas existem pequenas diferenças.  A mais básica é: enquanto o Scrum Master é visto como um ponto de apoio da equipe Ágil, o Gerente de Projetos possui um papel de centralizador do comando e das decisões do projeto. Embora o Scrum Master também não seja, necessariamente, um gerente de projetos, eles compartilham muitas das funções — especialmente se o gerente de projetos for do tipo mais facilitador, sem grande autonomia. Vamos detalhar um pouco mais a seguir.

Gerente de Projetos

A presença do gerente em qualquer tipo de projeto, especialmente nos complexos, é muito importante. Ele é uma peça fundamental na organização entre os envolvidos (da comunicação à mediação dos conflitos), não só a equipe, mas também clientes e fornecedores.

O GP é capacitado para liderar e, ainda, trabalhar para garantir que todos os processos serão implementados corretamente. Veja alguns exemplos das atribuições de um Gerente de Projetos segundo o PMI (Project Management Institute):

  • Definir escopo;
  • Criar a lista de atividades e subatividades;
  • Estabelecer os indicadores de acompanhamento do projeto;
  • Estabelecer planos para o projeto;
  • Identificar riscos;
  • Estabelecer cronograma;
  • Calcular os custos humanos e materiais;
  • Avaliar e orçar o impacto dos riscos no projeto;
  • Estabelecer os marcos do projeto;
  • Compor o plano de faturamento ao cliente ou ao patrocinador;
  • Administrar o orçamento;
  • Criar e manter um plano de comunicação;
  • Obter os aceites e interagir com o departamento financeiro da empresa para gerar as faturas;
  • Acompanhar a liberação dos pagamentos junto ao cliente.

Se você leu as atribuições acima e não entendeu o significado deles é porque talvez não esteja familiarizado com os processos de gerenciamento de projetos. Este desconhecimento por parte dos executivos é muito maior do que se imagina. Quando se trata de Agile, a figura do gerente de projetos é fundamental. Embora os melhores resultados possíveis partam da organização da equipe e da gestão em si, isso pode ser percebido como uma ameaça para alguns profissionais de gerenciamento de projetos, porque sugere uma diminuição do seu papel. Mas isso não é verdade! Conheça razões que comprovam a importância do gerente de projetos:

  • Liderança: é papel de um líder garantir que o time vá aderir aos métodos e processos por meio de reuniões, definições de papeis e feedbacks constantes;
  • Prestação de contas: o GP contribui para a resolução de conflitos em relação ao que é esperado pelos usuários;
  • Proteção da equipe de influências externas: ele se coloca à frente do time para dialogar com os demais envolvidos no projeto e só repassar aos profissionais de desenvolvimento o que é realmente necessário para o projeto avançar.

É importante salientar que a passagem do projeto tradicional para métodos ágeis não deve tornar o papel do gerente inútil. Pelo contrário, sua função na equipe torna-se mais especializada para determinadas tarefas de gerenciamento de negócios. As tarefas que podem ser supervisionados pelo gerente de projetos em equipes agile podem incluir: finanças do projeto; relatórios de status; governança do projeto; identificação de papéis em falta e/ou recursos; comunicação das partes interessadas de negócios; comunicação e gestão de riscos; planejamento do projeto; gestão da mudança.

Scrum Master

O Scrum Master é um profissional com vasta experiência em Agile e que coloca todo o seu conhecimento à disposição de equipes de projetos e Product Owners (responsáveis pela demanda do produto) para facilitar o caminho até o objetivo. Isso tem facilitado bastante o desenvolvimento de soluções de qualidade com rapidez, aumentando a competitividade das empresas e sua atenção em relação à satisfação das partes interessadas.

Até pouco tempo, era considerado Scrum Master apenas os profissionais que obtivessem a Certified Scrum Master (CSM), da Scrum Alliance. No entanto, atualmente podemos considerar qualquer profissional que trabalhe com gestão de projetos ágeis utilizando o framework Scrum como um Scrum Master, já que ele exerce todas as atividades inerentes a essa posição. O Scrum Master tem um amplo papel, que exige dele competências multidisciplinares para atender às diversas demandas dos projetos baseados em Agile.  Veja alguns exemplos das atribuições das responsabilidades desse profissional no seu dia a dia:

  • Facilitador: ele é o elo entre o Product Owner e a equipe do projeto, facilitando o contato e descobrindo mecanismos para elevar o potencial de execução da equipe dentro dos requisitos estipulados pelo cliente;
  • Treinador: desenvolver ao máximo o potencial da equipe do projeto depende de esforços comuns, tanto da empresa quanto do Scrum Master, que deve detectar gaps de competência e providenciar capacitações para elevar a performance da equipe;
  • Articulador: manter essas expectativas alinhadas entre os envolvidos na execução de um projeto e conquistar a ajuda de todos para que o projeto seja desenvolvido com excelência;
  • Comunicador: é papel do Scrum Master construir canais e formas de comunicação que contribuam para interação e compartilhamento do conhecimento de maneira compreensível a todos.
  • Orientador: o SM não possui autoridade sobre a equipe do projeto por ser uma equipe de alto desempenho, no entanto, atua como um orientador – avalia contextos e situações e direciona a equipe para caminhos mais assertivos;

O Scrum Master participa de todo o processo de desenvolvimento do projeto com a nobre missão de facilitar o trabalho da equipe, derrubando barreiras e construindo conexões. O seu papel é de um orientador, sendo que as tarefas de planejamento e execução do projeto ficam a cargo do Product Owner e da equipe do projeto. Como posição estratégica no time de projetos, o Scrum Master enfrenta diversos desafios como a gestão do tempo para garantir a execução das atividades da melhor forma.

Ainda ficou com alguma dúvida? Deixe sua opinião nos comentários!

Sobre Hayala Curto

Sobre o Colunista: Hayala Curto, CEO da Seed e idealizador do software NetProject. Principal acionista da empresa, Hayala é Mestre em Informática e graduado em Ciência da Computação pela PUC-MG. MBA em Gerência de Projetos e MBA em Gestão Empresarial pela FGV.
Tem mais de 15 anos de experiência profissional, coordenando projetos de TI e implantando Escritórios de Projetos em clientes de diversos portes e segmentos. Participou da abertura de 3 empresas. A primeira faliu, a segunda foi vendida e atualmente trabalha como CEO na terceira.
É certificado PMP desde 2005, PMI-SP e PMI-RMP, pelo PMI. Também é certificado IPMA-C, Prince2 e CSM. Apaixonado por Gerenciamento de Projetos, atua como docente na área, em cursos de pós-graduação/MBA, desde 2009.

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.