Como lidar com Stakeholders manipuladores em um projeto?

Qualquer projeto sobre influência de partes interessadas, ou stakeholders. Um stakeholder é basicamente aquele que afeta ou pode ser afetado pelos desdobramentos do projeto. Quando um stakeholder opta por exercer seu poder sobre um projeto, pode fazê-lo de formas que podem ser agrupadas em duas grandes linhas. A primeira, contribuíndo para o sucesso do projeto e a segunda, adotando práticas que visem impedir que um projeto atinja os objetivos definidos inicialmente.

Vamos trabalhar neste artigo o segundo grupo, composto por partes interessadas que acabam jogando contra o desenrolar positivo do projeto. São partes interessadas que atuam manipulando as tarefas e tudo aquilo que esteja relacionado ao projeto.

Ataque aberto X Ataque Velado

O grupo de Stakeholders que opta por “atacar” um projeto pode fazê-lo de duas formas distintas. A primeira forma é como através de um ataque aberto, ou uma agressão. Segundo George Simon em “Como lidar com pessoas manipuladoras”, o termo agressão faz referência à energia violenta que todos nós despendemos em nossas lutas diárias por sobrevivência, progresso, garantia de coisas que acreditamos que nos trarão algum tipo de prazer e remoção de obstáculos para alcançar esses fins. Um ataque aberto é relativamente fácil de ser identificado e consequentemente existe uma maior possibilidade de resolução rápida, para o sucesso ou fracasso do projeto, já que as cartas estão na mesa.

O real problema ocorre quando o ataque é velado que podemos classificar na segunda forma, a agressão dissimulada. De acordo com George Simon, a agressão dissimulada está presente quando uma parte interessada está disposta a ganhar, dominar ou controlar, mas é sutil, fingida ou falsa o suficiente para esconder suas verdadeiras intenções. Dissimular atos evidentes de agressão ao mesmo tempo em que induz os outros a recuar ou desistir é uma poderosa tática de manipulação. É por isso que a agressão-dissimulada é a ferramenta mais frequente para a manipulação interpessoal. Manipulação esta que, quando presente em stakeholders importantes podem realmente complicar o avanço de seu projeto.

Ferramentas de fortalecimento pessoal contra Stakeholders Manipuladores

Gerenciar stakeholders manipuladores em um projeto nunca é uma tarefa fácil; porém, há algumas regras gerais que, se seguidas, podem tornar a vida com um manipulador bem mais fácil. Essas regras são ferramentas de empoderamento pessoal, porque elas podem ajudar qualquer pessoa a manter uma posição de maior força em suas relações interpessoais. As regras abaixo estão presentes no livro “Como lidar como pessoas Manipuladoras”, que adaptamos aqui para tratar o ambiente da gestão de projetos. São elas:

FAÇA PERGUNTAS DIRETAS. Certifique-se de fazer perguntas e pedidos da forma mais clara possível. Use declarações na primeira pessoa. Evite generalidades. Seja específico a respeito daquilo que não gosta, que espera ou que quer do stakeholder.

ACEITE APENAS RESPOSTAS DIRETAS. Uma vez que fizer uma pergunta direta e clara, insista em uma resposta clara e direta. E toda vez que não obtiver uma, repita a pergunta. Não faça isso, porém, de maneira hostil e ameaçadora. Reafirme de forma respeitosa que a questão que você fez é importante e merece ser respondida com franqueza.

MANTENHA O FOCO NO AQUI E NO AGORA. Concentre-se nos problemas em questão. Seu manipulador provavelmente tentará tirá-lo dos trilhos usando táticas diversionistas e evasivas. Não permita que essas táticas o desviem do comportamento problemático que está tentando confrontar. Você precisa se esforçar para manter o foco independentemente das táticas que estejam sendo colocadas em prática.

EM UM CONFRONTO, EVITE SARCASMO, HOSTILIDADE E HUMILHAÇÕES. Indivíduos com personalidades agressivas estão sempre em busca de uma desculpa para entrar em guerra; eles, portanto, interpretarão todo tipo de hostilidade como um “ataque” e sentir-se-ão justificados para colocar em ação quaisquer agressões.

EVITE FAZER AMEAÇAS. Fazer ameaças é sempre uma tentativa de manipular os outros a mudarem seu comportamento ao mesmo tempo que evita mudar as próprias condutas. Nunca faça ameaças. Simplesmente aja. Tenha cuidado para não contra-atacar. Faça apenas o que realmente precisa para se proteger e garantir suas necessidades.

AJA RAPIDAMENTE. É mais fácil parar um caminhão sem freios ladeira abaixo assim que ele começa a descer. Uma vez que ele ganha velocidade, é tarde demais para agir. Uma metáfora similar se aplica às personalidades agressivas. Esses indivíduos não possuem “freios” internos.

FAÇA ACORDOS SENSATOS. Faça acordos apropriados e concretos passíveis de comprovação e execução. Esteja preparado para honrar suas obrigações tanto quanto espera que a pessoa com a qual está tratando honre as dela.

SEJA HONESTO CONSIGO MESMO. Conheça e “seja dono” de suas próprias agendas. Tente ter em mente quais são suas necessidades reais e seus desejos em todas as situações. É ruim o bastante nunca ter certeza do que seu manipulador é capaz. No entanto, enganar-se a respeito de suas necessidades e desejos pode colocá-lo em risco duplo.

Veja mais artigos sobre Stakeholders

  1. Como utilizar o Mapa de Empatia para entender melhor os Stakeholders do Projeto
  2. Como obter engajamento das Partes Interessadas na Metodologia proposta
  3. Como gerenciar as expectativas das Partes Interessadas

Sobre Hayala Curto

Sobre o Colunista: Hayala Curto, CEO da NetProject. Mestre em Informática e graduado em Ciência da Computação pela PUC-MG. MBA em Gerência de Projetos e MBA em Gestão Empresarial pela FGV.
Tem mais de 20 anos de experiência profissional, coordenando projetos de TI e implantando Escritórios de Projetos em clientes de diversos portes e segmentos. Participou da abertura de 3 empresas. A primeira faliu, a segunda foi vendida e atualmente trabalha como CEO na terceira.
É certificado PMP desde 2005, PMI-SP e PMI-RMP, pelo PMI. Também é certificado IPMA-C, Prince2 e CSM. Apaixonado por Gerenciamento de Projetos, atua como docente na área, em cursos de pós-graduação/MBA, desde 2009.