Case NetProject – laboratório iMobilis

Localizado em João Monlevade no Instituto de Ciências Exatas e Aplicadas (ICEA) da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), o laboratório iMobilis desenvolve pesquisas na área de computação móvel, sistemas embarcados e web através de práticas da engenharia de software. Sua equipe é composta pelos estudantes de Engenharia da Computação e Sistemas de Informação e pelos professores do Departamento de Computação e Sistemas (DECSI).

O Desafio

Com dezenas de projetos de pesquisa em desenvolvimento de software, a equipe iMobilis produz artigos científicos, relatórios técnicos e monografias de conclusão de curso juntamente com artefatos de software. Todo esse volume de produção é gerenciado pelo BOPE, um processo de software que otimizatodas as tarefas para o cumprimentodos cronogramas das agências parceiras.O BOPE funciona com um processo de software híbrido que contempla técnicas de engenharia de software baseadas em métodos ágeis e orientados a planos e práticas do Guia PMBOK.

Visando o aprimoramento do BOPE e a potencialização da produção de softwares e de pesquisas científicas, o laboratório iMobilis desejou mais! A ideia foi criar um ambiente inovador e multidisciplinar, o qual integre as atividades desempenhadas e desenvolva o potencial dos estudantes com treinamentos e vivências motivadoras.A Seed Intelligence Company entrou como parceira neste projeto e a versão acadêmica do NetProject foi a ferramenta elencada para alcançar as metas.

A solução

Para encarar este desafio, o iMobilis está implantando os resultados esperados do nível G da Gerência de Projetos do Programa de Melhoria de Processos de Software Brasileiro, o MPS.Br. As funcionalidades do NetProject estão sendo utilizadas no gerenciamento destes múltiplos projetos e avanços significantes já foram registrados. “Para gerenciar o escopo, a construção e o controle do plano de projeto, a gerente de projeto do laboratório utiliza diariamente o NetProject. Todos os alunos do iMobilis utilizam o software em diferentes visões/permissões e essas interações com ferramentas, técnicas e práticas de engenharia de software providenciam profissionais mais completos e preparados”, explica Igor Muzetti Pereira, coordenador do iMobilis.

Através do cronograma e gráfico de Gantt do NetProject, foi possível fazer um monitoramento global das demandas dos projetos diante dos prazos estipulados. Com o gerenciamento de projetos e o monitoramento de relatórios, obteve-se registros dos itens de configuração e métricas que foram acompanhadas durante os sprints de desenvolvimento. Além disso, foi implantado o plano de gerenciamento de riscos, no qual foram indicados todos os eventos que pudessem ocorrer sob forma de ameaça ou de oportunidade para o projeto.

Com o laboratório preparado para lidar com o novo cenário, a equipe iMobilis se abriu às mudanças. Os alunos puderam monitorar sua própria dedicação nas atividades e, assim, entenderam em quais itens podiam melhorar, como ter proatividade e como ser assertivo para atingir as metas propostas – afinal, as verdadeiras transformações em um projeto são executadas pelas pessoas!

Em dez meses de utilização da versão acadêmica do NetProject, o iMobilis conquistou avanços na produção científica e tecnológica, otimizando tempo, conhecimento e entrega de resultado. Eficácia, eficiência e efetividade: três conceitos integrados que são o sonho de todo negócio, agora fazem parte do ambiente de excelência criado pelo iMobilis.

“Com o engajamento entre NetProject e BOPE foi possível construir uma estrutura de equipe entre os colaboradores e impulsionar a solidificação do iMobilis como um laboratório de referência que, além de desenvolver sistemas computacionais móveis e embarcados, utiliza práticas e técnicas da engenharia de software em suas pesquisas”, enfatiza Igor.

Gostou do case do laboratório iMobilis? Quer conhecer a versão acadêmica do NetProject? Entre em contato conosco e saiba como o software de gerenciamento de projetos da Seed pode fazer da sua meta um case de sucesso!

Sobre admin

Sobre o Colunista: Hayala Curto, CEO da Seed e idealizador do software NetProject. Principal acionista da empresa, Hayala é Mestre em Informática e graduado em Ciência da Computação pela PUC-MG. MBA em Gerência de Projetos e MBA em Gestão Empresarial pela FGV.
Tem mais de 15 anos de experiência profissional, coordenando projetos de TI e implantando Escritórios de Projetos em clientes de diversos portes e segmentos. Participou da abertura de 3 empresas. A primeira faliu, a segunda foi vendida e atualmente trabalha como CEO na terceira.
É certificado PMP desde 2005, PMI-SP e PMI-RMP, pelo PMI. Também é certificado IPMA-C, Prince2 e CSM. Apaixonado por Gerenciamento de Projetos, atua como docente na área, em cursos de pós-graduação/MBA, desde 2009. Atualmente é Coordenador de Cursos de Graduação da Faculdade COTEMIG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *