Basic Methodware – um pouco sobre a metodologia

A busca por práticas melhores e mais eficazes na área de gerenciamento de projetos é uma realidade ao redor do mundo. Graças ao Project Management Institute (PMI) esses estudos caminham a passos largos.

Para isso, existem algumas metodologias que nos preparam para conduzir o trabalho que deve ser feito. Hoje nosso objetivo é falar um pouco sobre a metodologia Basic Methodware®, que cria um plano de projeto tradicional fundamentado no Guia PMBOK®, 5ª edição (PMI, 2013).

O principal objetivo do Guia PMBOK é fornecer uma visão geral sobre o conjunto de conhecimentos em gerenciamento de projetos que é amplamente reconhecido como boa prática, ou seja, as práticas descritas são aplicáveis à maioria dos projetos na maior parte do tempo, e que existe um consenso geral em relação ao seu valor e sua utilidade.

Basic Methodware

A Basic Methodware é uma metodologia prática e simplificada de como iniciar, planejar, executar, monitorar, controlar e encerrar projetos – aumentando, assim, a chance de sucesso dos seus projetos.

A metodologia foi descrita no livro “Metodologia de Gerenciamento de Projetos – Methodware” escrito, juntamente com outros autores, por Carlos Magno da Silva Xavier. O principal objetivo da metodologia é desburocratizar os processos de trabalho para conseguir mais previsibilidade no projeto. A Basic Methodware é dividida em 13 módulos para facilitar o processo de planejamento:

1º) Autorização do início do projeto: pode ser um e-mail para o patrocinador (ou cliente) do projeto que contenha justificativa, objetivos e metas, escopo do projeto, gerente de projetos (com nível de autoridade), prazos e custos.

2º) Os envolvidos: neste ponto, deve-se identificar os stakeholders e fazer com que todos sintam-se realmente pertencentes ao projeto.

3º) O escopo e a Qualidade: é hora de planejar o trabalho. O que é preciso fazer para alcançar os objetivos?

4º) As respostas aos riscos: responda de forma objetiva quais são os eventos incertos que podem ocorrer durante o processo e o que fazer para contornar a situação.

5º) As comunicações: coloque no papel (junto com os stakeholders) como a comunicação será feita. É muito importante utilizar técnicas disponíveis para que não exista falhas nesse processo.

6º)  O tempo e os recursos: a definição desses dois itens serão a base para o cronograma, por isso, deve ser o mais assertivo possível.

7º) As aquisições: neste momento deve-se planejar o que comprar, de quem comprar, qual a quantidade e quando será adquirido.

8º) O Custo: a estimativa de custos para a implantação das atividades do projeto deve ser interativa, com a participação de todos os gerentes envolvidos no projeto.

9º) A aprovação: agora que você já tem o plano do projeto em mãos, ele deve ser encaminhado ao patrocinador ou cliente para aprovação.

10º) A execução:  começa a hora de gerenciar a execução do projeto, de colocar em prática tudo que foi elaborado até o momento.

11º) O monitoramento: neste momento, é hora de verificar como está o andamento do projeto. Verifique se os prazos e custos estão dentro do esperado e se os objetivos estão sendo atingidos.

12º) O controle: este módulo tem por objetivo procurar falhas e distorções para corrigi-las a tempo.

13º) O encerramento: o projeto acabou, está totalmente documentado? Formalize o encerramento dele com o patrocinador (ou cliente) por meio de um documento (pode ser um e-mail).

O gerenciamento de projetos é a aplicação de conhecimentos, técnicas e habilidades para a execução de projetos de forma assertiva. É uma competência estratégica para organizações, permitindo com que elas unam os resultados dos projetos com os objetivos do negócio. As boas práticas e a escolha da metodologia que melhor se encaixa no seu negócio vão transformar todo trabalho em resultados.

Sobre admin

Sobre o Colunista: Hayala Curto, CEO da Seed e idealizador do software NetProject. Principal acionista da empresa, Hayala é Mestre em Informática e graduado em Ciência da Computação pela PUC-MG. MBA em Gerência de Projetos e MBA em Gestão Empresarial pela FGV.
Tem mais de 15 anos de experiência profissional, coordenando projetos de TI e implantando Escritórios de Projetos em clientes de diversos portes e segmentos. Participou da abertura de 3 empresas. A primeira faliu, a segunda foi vendida e atualmente trabalha como CEO na terceira.
É certificado PMP desde 2005, PMI-SP e PMI-RMP, pelo PMI. Também é certificado IPMA-C, Prince2 e CSM. Apaixonado por Gerenciamento de Projetos, atua como docente na área, em cursos de pós-graduação/MBA, desde 2009. Atualmente é Coordenador de Cursos de Graduação da Faculdade COTEMIG.

Os comentários foram encerrados, mas trackbacks e pingbacks estão abertos.